Director Carlos Rosado de Carvalho

Agricultura orgânica em África e no mundo

Agricultura orgânica em África e no mundo
Foto: César Magalhães

Há quatro coisas intimamente ligadas entre si na natureza: o solo, as plantas, os animais e as pessoas. A saúde deste último depende em grande medida da saúde dos outros três elementos e vice-versa.

Compreendi melhor este conceito na 4.ª Conferência sobre a agricultura orgânica em África, realizada no Senegal de 5 a 8 de Novembro de 2018, organizada pela African Organic Network (Afronet), Ecological Organic Agriculture (EOA), International Federation of Organic Agriculture Moviments (IFOAM), entre outras organizações que apoiam e advogam a agricultura orgânica no continente e no mundo.

Participei na qualidade de investigador do CEIC-UCAN, a convite da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD). Este organismo das Nações Unidas está a ajudar o Governo angolano a rever a estratégia nacional de exportação de produtos verdes (National Green Export Review - NGER).

Durante quatro dias discutiu-se sobre as vantagens da agricultura orgânica ou biológica para a saúde dos solos, das plantas, dos animais e das pessoas. Analisou-se ainda toda a cadeia de valor desde a aquisição de insumos à produção e comercialização dos produtos orgânicos. (...)

(Leia o artigo integral na edição 502 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Dezembro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i