Cartões de crédito são caros e cada vez mais difíceis de obter

Cartões de crédito são caros e cada vez mais difíceis de obter

Relação comercial entre o cliente e os bancos pesa na hora de as instituições bancárias aceitarem emitir cartões de crédito. Numa ronda na capital do País, são vários os bancos que dizem ter esgotado o "plafond" de cartões este ano. Comissões e taxas de juro altas não afastam interessados.

Há dois anos que os clientes bancários têm tido dificuldades para aceder a cartões de crédito nos seus bancos, uma situação agravada o ano passado, com a redução em mais de 30% na emissão deste tipo de cartões, que desde o início da crise muitas vezes substituíram as transferências via banco para o estrangeiro.

Numa ronda do Expansão a vários bancos da capital do País, foi possível constatar que os funcionários de um número acentuado de instituições dizem que os seus bancos não estão a emitir cartões de crédito, enquanto os que ainda os emitem exigem que os seus clientes tenham um valor mínimo (muitas vezes alto) de depósito nas contas.

É o caso do BIC, cujo funcionário de um dos balcões de Luanda, afirmou que é exigido que o cliente tenha um mínimo de 500 mil Kz na conta para poder solicitar um cartão de crédito. Mas em resposta a questões do Expansão, o gabinete de comunicação do banco BIC revela que neste momento a instituição deixou de emitir cartões de crédito Visa com saldos permanentes, "logo essa questão dos 500 mil Kz não se verifica". O banco está apenas a emitir cartões VISA Mundo pré-pagos e "de acordo com as recomendações do banco central" apenas a clientes com salários domiciliados e ou movimento regular junto do BIC.

E se num dos balcões do BFA foi dito ao Expansão que o banco não está, nesta fase, a emitir cartões de crédito, no caso do BCA obtivemos informações contrárias. Se num dos balcões "exigem" um mínimo de 200 mil Kz na conta, noutro balcão também em Luanda foi dito que a instituição bancária já tinha atingido o "plafond" de clientes com acesso a cartão de crédito.

Apesar de num dos balcões do Banco Millennium Atlântico (BMA) o funcionário bancário ter afirmado que a instituição não emitia cartões nesta fase, o gabinete de comunicação e marketing, em resposta a questões do Expansão, garantiu que o banco tem estado a emitir cartões de crédito bem como qualquer outro meio de pagamento que os clientes "solicitem quando necessitem de posição cambial".

Já o Banco Económico "emite cartões de crédito", apesar de, nesta fase, o fazer de uma "forma mais moderada", sendo que as condições para a "análise de elegibilidade da emissão" deste tipo de cartões depende da relação comercial, como a domiciliação de salários, mas também a subscrição de produtos bancários.

Apesar das dificuldades em aceder a estes cartões, são vários os clientes que tentam aceder a estes meios de pagamento e levantamento a crédito no estrangeiro. (...)


(Leia o artigo integral na edição 515 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i