BNA apresenta hoje nova família do Kwanza

BNA apresenta hoje nova família do Kwanza
Foto: D.R.

Numa altura marcada por uma forte desvalorização do dinheiro nacional, o BNA apresenta esta terça-feira, dia 7 de Julho, o novo Kwanza "série 2020", que será posto a circular quando a situação económica do país o aconselhar. Nesta operação de emissão de dinheiro fresco o BNA prevê gastar 30 milhões de dólares. Até agora o Estado precisava deste valor para substituir o Kwanza de dois em dois anos, mas o novo dinheiro, porque é mais resistente, requer manutenção (substituição) a cada quatro anos.

Sem novidades positivas desde o início do ano - neste momento a perder 16,9% face ao dólar e 17,2% relativamente ao Euro - a nova família da moeda angolana traz uma lufada de ar fresco ao nível da imagem. Sai José Eduardo dos Santos, fica apenas o rosto do primeiro Presidente, Agostinho Neto, e pela primeira vez o dinheiro angolano vai contribuir para a divulgação das maravilhas naturais do país, com a garantia, pelo governador do BNA, José de Lima Massano, de que será também um dinheiro à prova de falsificação, através de cédulas mais seguras e mais resistente, através da incorporação de um material mais durável.

As novas emissões em papel-moeda, aprovadas pela Assembleia Nacional em Janeiro deste ano, têm valor facial de 200, 500, 1000, 2000, 5000, e, pela primeira vez, serão postas a circular notas de 10000 kwanzas. A de 200 Kwanzas, que entretanto foi descontinuada, volta a ser emitida.

Segundo informações do BNA, as maravilhas naturais de Angola vão andar de mão em mão: as Pedras Negras de Pungo a Ndongo (Malange) vão figurar na nota de 200; a Fenda da Tundavala (Huíla) na de 500; a cordilheira do Planalto Central (Huambo) fica estampada na de 1.000; a Serra da Leba (Huíla) na de 2.000 e nas notas mais valiosas, as ruínas da Catedral de São Salvador do Congo (Zaire), na de 5.000 Kz e na nova nota de 10.000 as Grutas do Zenzo (Uige).

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i