Estudar nos Estados Unidos custa anualmente entre 18 a 70 mil USD

Estudar nos Estados Unidos custa anualmente entre 18 a 70 mil USD

Estudar numa universidade dos EUA implica despesas anuais de 18 a 70 mil USD, custos que variam consoante o Estado a que pertence a instituição e a posição que esta ocupa nos rankings. Ainda assim, cerca de 1.180 angolanos frequentam cursos nas instituições de ensino superior americanas.

Os gastos com os estudos numa universidade dos Estados Unidos da América (EUA) podem custar entre 18 a 70 mil USD anualmente, incluindo despesas com alojamento, alimentação, transporte e seguro de saúde.

As despesas com a formação variam por universidade em função da localização geográfica da instituição e o outro factor que tem uma forte influência tem a ver com a posição que as universidades ocupam nos rankings, porque quanto maior for a posição da instituição maior é o preço para frequentar uma universidade americana.

Apesar dos custos, os estudantes estrangeiros têm muitas possibilidades de conseguirem financiamento para os seus estudos nos EUA, de acordo com o conselheiro educacional da embaixada dos EUA, Sadraque Vicente, que falava durante a 4.ª feira anual sobre o ensino superior nos EUA.

"Os estudantes podem conseguir financiamento dos seus estudos através de um empréstimo, um financiamento parcial, completo ou mesmo trabalhar em campo universitário", conta o conselheiro, sublinhando que os estudantes que trabalham nos campus universitários, por exemplo, têm apoio à volta dos 7% da sua despesa.

Nos EUA, mais de mil universidades oferecerem bolsas de estudos, mas o conselheiro educacional revela que há mais possibilidades de conseguirem as bolsas depois de estarem dentro da universidade.

Entretanto, para estudar nos Estados Unidos da América o estudante interessado tem de passar por um processo que inclui a pesquisa num universo de quatro mil instituições, sobre qual a universidade e o curso que pretende frequentar, a análise do custo com os estudos por região, e a organização do processo de candidatura, como os certificados e a solicitação do visto de estudante.

Outro requisito, considerado trabalho de casa, é o domínio da língua, que é testado através do teste de proficiência da língua inglesa denominado TOEFL, e os conhecimentos gerais, avaliados pelo teste de aptidão escolar (SAT). Estes testes podem ser realizados na representação diplomática em Luanda. (...)


(Leia o artigo integral na edição 552 do Expansão, de sexta-feira, dia 29 de Novembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i