Angola pede mais 740 milhões USD ao FMI

Angola pede  mais 740  milhões USD  ao FMI
Foto: D.R.

Apesar de a previsão do rácio dívida/PIB apontar para 123% no final do ano, a sustentabilidade da dívida está, para já, assegurada. Para isso, o Governo e o FMI gizaram uma estratégia que passa pela renegociação com credores, cortes na despesa e aumento do financiamento multilateral.

O Governo solicitou ao Fundo Monetário Internacional (FMI) um aumento equivalente a 740 milhões USD ao financiamento de 3.700 milhões USD já acordados no âmbito do programa de financiamento ampliado, bem como uma moratória no pagamento da dívida relativa a 2020. De acordo com o relatório do FMI sobre a terceira avaliação ao cumprimento do programa, a que o Expansão teve acesso, e que será avaliado pelo conselho directivo do Fundo a 30 de Julho, o pedido é justificado com o facto do choque externo provocado pelo novo corona vírus e com a queda do preço do petróleo, ter provocado uma quebra substancial na receita, obrigando o País a obter financiamentos adicionais face ao que estava projectado: mais 3.821 milhões USD em 2020 e mais 2.899 milhões em 2021.

(Leia o artigo integral na edição 584 do Expansão, de sexta-feira, dia 24 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i