Director João Armando

Relações pessoais no trabalho

Relações pessoais no trabalho

Porque nem sempre controlamos o nosso ambiente profissional, temos de ser fortes o suficiente para conseguir atingir a nossa maior produtividade, mesmo que não gostemos de quem nos acompanha na jornada.

"Estou aqui para trabalhar e não para fazer amigos". Esta é provavelmente uma das frases mais proferidas em contexto laboral. E por diversas e acertadas razões. Ora porque o excesso de confiança prejudica decisões complexas, ou porque entre colegas de sexo oposto, muitas vezes, se lançam suspeitas de assédio, ou porque a competitividade por promoções leva a que as amizades fiquem para último lugar, ou porque uns são tímidos e refugiam-se nessas declarações para não sentirem a pressão de criar relações de amizade e de confiança, entre muitas outras.

Apesar de tudo acima referido ser verdade, a pergunta continua a impor-se: É ou não importante ter amigos no local de trabalho? Na minha opinião, sim, é muito importante. E tanto é importante que as imensas horas que passamos nos nossos empregos se tornam muito mais fáceis se tivermos relações de confiança e de sincero companheirismo.

No nosso percurso profissional deparamo-nos, muitas vezes, com questões que nos desmotivam ou, muitas vezes, nos levam a querer abandonar essa organização e tentar encontrar uma outra, e nesses momentos, termos em quem confiar e que nos possa ajudar é muito importante. Da mesma forma que quando recebemos boas notícias, como promoções ou novas oportunidades, é fundamental termos com quem celebrar. (...)


(Leia o artigo integral na edição 518 do Expansão, de quarta-feira, dia 3 de Abril de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i