Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Gestão

"Nova" governação pública baseada em dados

EM ANÁLISE

A tecnologia digital e a revolução dos dados oferecem aos países um potencial significativo para aumentar a eficiência e a qualidade na prestação de serviços públicos, bem como a transparência e a confiança dos cidadãos. Os dados devem estar na base das decisões tomadas em todos os níveis do sector público.

O tema da transformação digital do sector público em Angola vem ganhando maior relevância, considerando o papel fundamental que o sector desempenha enquanto catalisador da economia nacional.

Analisando a crescente procura por serviços públicos, perspectiva-se que a relevância e o papel do sector não diminuam num futuro próximo. Para fazer face à crescente procura, é necessária uma gestão eficiente, responsável e transparente, em linha com as premissas orientadoras definidas pelo Executivo e pelas melhores práticas a nível internacional. Uma das tendências/abordagens que o sector público deve adoptar é a da cultura orientada a dados (de qualidade). Os dados são "matéria-prima" essencial, sem a qual a eficiência dificilmente será alcançada.

A tecnologia digital e a revolução dos dados oferecem aos países um potencial significativo para aumentar a eficiência e a qualidade na prestação de serviços públicos, bem como a transparência e a confiança dos cidadãos. Os dados devem estar na base das decisões tomadas em todos os níveis do sector público. Uma cultura orientada a dados permitirá ao sector público:

¦ Apoio na tomada de decisões por partes dos gestores, garantindo que as mesmas são suportadas por dados credíveis, oportunos e de valor acrescentado;

¦ Aumento da eficiência e qualidade no desenho e prestação dos serviços públicos, através da optimização da capacidade dos serviços dos organismos públicos, com base nas características do público-alvo;

¦ Aumento da eficiência, qualidade e assertividade na concepção, desenho, execução e monitorização de políticas públicas, através da utilização de dados em todas as etapas, de modo que as mesmas estejam alinhadas com as necessidades dos cidadãos;

¦ Apoio ao sector privado, no que respeita à identificação de oportunidades na economia nacional, através da disponibilização regular de dados, num modelo de "Dados Abertos/Open Data".

Apesar da importância e das vantagens identificadas, de forma generalizada, a experiência de colaboração da KPMG com o sector público identifica questões que o sector deverá endereçar para tentar extrair mais valor dos dados públicos. Alguns dos desafios a ultrapassar incluem:

1 Desenvolvimento de uma cultura de integração e partilha de dados: O sector público deve perceber que os dados são um activo importante para desenhar melhores políticas e implementá-las de forma mais eficaz. Para tirar proveito disso, o sector deve fazer uma transição do Paper based para o Paperless, garantindo que os dados colectados pelas várias unidades e organizações sejam unificados através de limpeza, mapeamento e transformação. No entanto, na maior parte dos casos, os dados são fragmentados e dispersos dentro das diferentes entidades do sector. Entre as razões para a fragmentação de dados, está a percepção de que os dados e informações são propriedade exclusiva de determinado sector ou entidade;

2 Incremento da capacidade para Análise de Dados: Novas metodologias, lideradas pela Big Data, estão a revolucionar o volume, variedade e velocidade de tratamento de dados. Um dos pré-requisitos que permitem ao sector público incorporar essas novas técnicas analíticas com sucesso, passa pelo investimento contínuo na capacidade de análise de dados entre os seus funcionários. A construção de capacidade analítica de dados não se restringe apenas à aprendizagem de ferramentas analíticas, que estão em constante mudança. Inclui, acima de tudo, uma visão clara que alinha a análise de dados com a missão da organização e conhecimento básico de estatística. O sector público deve considerar a angariação activa de talentos com capacidades elevadas de análise de dados;

3 Governança de Dados: O sector público deve investir na definição de um Framework de Governação de Dados, que permita um alinhamento do sector público a nível Estratégico, Táctico e de Execução, apoiando a transição para um Sector Público Gerido por Dados (Data Driven Public Sector). A boa governança de dados contribuirá para estabelecer uma visão comum; reforçar a coerência na implementação e coordenação; e fortalecer os fundamentos institucionais, regulatórios, de capacidade e técnicos para melhor controlar e gerir o ciclo de valor dos dados;

4 Infra-estrutura digital suficientes para colectar, gerir e disponibilizar dados: A análise de dados começa com a colecta de dados. Como o sector público desempenha várias funções tem amplo acesso a diversas fontes de dados. Os dados colectados devem ser digitalizados e armazenados ao nível organizacional e nacional.

(Leia o artigo integral na edição 701 do Expansão, de sexta-feira, dia 18 de Novembro de 2022, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)