Saltar para conteúdo da página

Logo Jornal EXPANSÃO

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Arranca o recrutamento para a refinaria de Cabinda

TRABALHADORES NACIONAIS

O recrutamento de pessoal que vai trabalhar na montagem, operação e manutenção da refinaria da refinaria de Cabinda vai arrancar na segunda-feira, 26 de Setembro apurou o Expansão.

Os responsáveis da refinaria revelaram ao Expansão que o processo tem também como foco a selecção de candidatos para as áreas de operações, qualidade, ambiente, saúde e segurança operacional, movimentação de produtos, manutenção e serviços técnicos.

De acordo com os responsáveis da refinaria, durante a fase de obras e montagem dos módulo fabricados nos Estados Unidos no local, empreitada da responsabilidade da OEC Angola, a refinaria pode gerar até 1.200 empregos, e após a conclusão da construção, a refinaria irá trabalhar com um quadro de cerca de 100 trabalhadores. O processo de recrutamento será gerido pela Cabestiva uma empresa contratada para o efeito.

Alguns dos profissionais a ser recrutados até 7 de Outubro serão formados em Angola para após a conclusão da montagem integrarem os quadros da refinaria. " estamos a recrutar candidatos de todo o território nacional angolano e com preferência a residentes em Cabinda" revelou a fonte do expansão.

Entre os requisitos incluem nível mínimo de ensino médio ou técnico equivalente; ser angolano, de preferência residente em Cabinda; conhecimentos da língua inglesa escrita e falada; informática na óptica do utilizador; e o sentido de compromisso e de trabalho em equipa. As candidaturas podem ser entregues presencialmente de segunda a sexta feira, entre as nove e as catorze horas, no Estaleiro Geral da Cabestiva localizado no Bairro Simindele, junto à entrada do Condomínio Vila Esperança, em Cabinda. Podem também ser enviadas por mail para o endereço recrutamento@cabestiva.com

"Iremos iniciar agora o recrutamento e de seguida a formação para que os técnicos estejam preparados para trabalhar na fase final de construção" revela uma fonte da refinaria de Cabinda ao Expansão. Questionados sobre quantos trabalhadores expatriados e nacionais terá a refinaria a nossa fonte esclarece que 70% dos trabalhadores serão nacionais e e 30% estrangeiros.