Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

"Habituei-me a encontrar no Expansão um jornalismo de qualidade, pautado pelo rigor da informação"

DEPOIMENTO 13º ANIVERSÁRIO

A ministra Vera Daves de Sousa refere ainda, "é para isso que servem os jornais feitos com seriedade e profissionalismo. Como alguém já disse, jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique; tudo o resto é publicidade".

É com muita satisfação que me associo, com este breve depoimento, à iniciativa do Expansão para assinalar o seu décimo terceiro aniversário. De facto, ao longo destes 13 anos da sua existência, habituei-me a encontrar no Expansão um jornalismo de qualidade, pautado pelo rigor da informação e por um naipe de colunistas que, desde a primeira hora, muito contribuem para que este seja hoje um jornal de referência no nosso panorama mediático.

Falo de um jornalismo de referência, não porque me agradem sempre as notícias e opiniões que o Expansão publica, em particular na perspectiva das funções de responsabilidade pública que actualmente desempenho. Mas consigo, regra geral, identificar a sua pertinência e o rigor, esforço de objectividade e prática de contraditório.

De resto, é para isso que servem os jornais feitos com seriedade e profissionalismo. Como alguém já disse, jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique; tudo o resto é publicidade. Auguro que esse pioneirismo tenha igualmente reflexos ao nível do online, onde se impõe uma presença mais acutilante.

O segmento em que o Expansão se insere - do jornalismo de economia e negócios - desempenha um papel muito importante no apoio ao empresariado, promove e estimula a produtividade, concorre para as boas práticas de governação corporativa e para a responsabilidade social das empresas, em particular nos domínios financeiro, ambiental e da concorrência, amplia a transparência dos organismos de gestão macroeconómica e fomenta, em geral, a literacia financeira dos cidadãos."

Todos estes aspectos são particularmente importantes no momento presente, em que decorre uma decisiva reconfiguração do nosso modelo económico, onde o Estado deve assumir cada vez mais um papel de regulador do mercado, deixando aos operadores privados um papel vital.

Daqui decorre a reforma do sector empresarial público bem como o Programa de Privatizações (PROPRIV), ambos tirando benefícios da existência de um jornalismo especializado, exigente e rigoroso.

Pela passagem de mais este aniversário, felicito vivamente toda a equipa editorial do Expansão, assim como os seus promotores, colaboradores, anunciantes e toda a equipa de gestão.